302 na Época

Patricia_2.jpeg

A colunista Ruth de Aquino, da Época, acompanhou um dia de gravação do “302” e registrou tudo num lindo texto. Ruth descreveu a série de uma forma que nem nós, no meio do turbilhão, conseguiríamos:

Não sei direito o que esperava do ‘302’. Nu frontal é uma audácia na televisão, sem ser ficção ou pornô. Esperava, portanto, um programa original. Só. Não mais que isso. Mas ‘302’ vai muito além. E, como diz o próprio Bispo, o mérito é delas. Porque mulher é um bicho engraçado que fala muito, em profusão. Muito mais que os homens. E fala de seu universo interior, muitas vezes sem pensar, e com uma naturalidade e articulação que me parece impossível aos homens. Mesmo que comece fechada, acaba por esquecer a câmera e despeja tantos sentimentos e confidências que comove a si própria e a nós, testemunhas de suas histórias particulares.

Vale conferir.