by David Butter | 10:11

Na meia-noite deste sábado, no Canal Brasil, o “302” vai apresentar a história da atriz Luciana Trindade. Este episódio, dos mais bonitos da primeira temporada, teve pré-estreia no Festival TELAS.

Episódio de Luciana é o nono da primeira temporada (Foto: Jorge Bispo)

Episódio de Luciana é o nono da primeira temporada (Foto: Jorge Bispo)

A jornalista Ruth de Aquino, colunista da Época, viu o episódio ainda antes do festival, e comentou o seguinte sobre o que assistiu:

A personagem que mais me enfeitiçou – dos episódios que eu vi – foi a cadeirante, Luciana, que sofre de uma doença degenerativa, distrofia muscular. “Cadeirante”, o termo politicamente correto, nem é mencionado por Luciana, a bela Luciana, de cabelos compridos e seios fartos, com o sorriso talvez mais desconcertante de todos, o piscar de olhos sapeca,  a energia da auto-superação, a história que hipnotiza, os tristes abortos espontâneos. O termo que Luciana usa é “deficiente” mesmo, sem autopiedade.

Inacreditável que algumas se queixem do corpo quase perfeito, enquanto Luciana nos lança um olhar de desafio e diz que se achou linda. “Acho que sou uma gordinha gostosa”. Ela se refere à cadeira de rodas como “apenas um detalhe, uma extensão de meu corpo”. O trabalho de se expor lhe devolveu, segundo Luciana, uma autoestima que andava em baixa. “Eu vim para causar. Em cima da cadeira tem uma mulher, tem uma pessoa com vontade de viver, com sentimentos e cheia de amor para dar”.

Os episódios podem ser conferidos na íntegra no Globosat Play (logo em seguida) ou na página do programa no site do Canal Brasil (com alguns dias de atraso).

  COMMENTS OFF

Comments

Comments are closed.